BR EN
0

Pesquisa

ARQUITETURA MODERNISTA DE RAUL MOLINAS SERVE DE CENÁRIO PARA ELABORAÇÃO DE FOTOS

 

Residências projetadas pelo Arquiteto Raul Molinas

Comprometida com o respeito e a tradição pelo design de épocas passadas, a galeria Design Désir, preserva e promove a divulgação do design e arquitetura modernista.

Na elaboração das fotos das peças de mobiliário, procura um enquadramento em cenários diferenciados, marcados pela história da arquitetura modernista brasileira, nomeadamente de Brasília.

 

 

Duas residências projetadas pelo arquiteto Raul Molinas, serviram de palco para as essas produções. Situadas em diferentes zonas do Lago Sul em Brasília, a sua arquitetura é marcada pelo uso do concreto em dois projetos quase gémeos, que se assemelham pela sua forma e dimensões, destacando-se um do outro por alguns detalhes.

Ao entrar na porta principal, acede-se a uma extensa galeria cujo teto é formado por abóbadas em concreto, cobertas por aberturas circulares distribuídas em linha ao longo do corredor e por onde penetra a luz. Verdadeiras secções projetam essa luz no espaço, dando a sensação de luz artificial, pela perfeição e nitidez, sobretudo quando o sol está no seu auge.

Janelas redondas de grandes dimensões, chamados “olhos de boi”, marcam presença nestes dois cenários, quase como quadros vivos, deixando transparecer o verde do jardim. As áreas estendem-se num só piso, de forma longitudinal, que culmina no exterior, zona do jardim.

Os projetos deixam transparecer a geometria pura, sem adereços, simples e sólida. Para ada casa foi escolhida uma cor básica e primária, como o amarelo e o azul. Cada uma delas conjugada à perfeição com o material utilizado por excelência pelo arquiteto, o concreto. O chão é coberto por pedra bruta natural, sem acabamentos, dando uma harmonia perfeita para estes dois espaços. Num deles ainda, ergue-se uma parede de azulejos de motivos geométricos de autor incógnito, em referência ao icônico trabalho de Athos Bulcão.

A chaise “Rio”, projetada por Niemeyer, ou a mesa “Alex”, de Sérgio Rodrigues, a cadeira de balanço “Roido” de Ron Arad ou uma daybed originária dos Países Baixos, foram algumas das peças fotografadas nesse espaço único, fazendo a comunhão entre a arquitetura e o design.